Você está aqui: Página Inicial > Atuação > Publicidade > Textos > Seca Semiárido 2013 - Ações e Obras

Seca Semiárido 2013 - Ações e Obras

por Site Secom publicado 30/01/2014 00h00, última modificação 10/02/2015 17h36
O conceito publicitário adotado foi: “Semiárido: mais água, mais produção e obras que ficam para sempre”. A campanha publicitária contou com peças filme para televisão, spots regionalizados para rádio, anúncios regionalizados para jornal e revista, além de peças de internet

Desafio

 Semiárido brasileiro, também conhecido como Sertão, é uma área geográfica onde as chuvas são bastante irregulares e o solo é raso. Essas características acarretam longos períodos de seca, o que deixa a população sem água até para beber. A estiagem faz parte da história da região, e há registros de secas desde a época do Império.

Cobrindo quase 8% do território brasileiro e com área de quase 900 mil km², o Semiárido abrange os estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, Paraíba, Espírito Santo e norte de Minas Gerais. As chuvas são bastante irregulares. Há curtos períodos de muita chuva, enquanto há longos períodos de muita seca.

O solo do Semiárido não consegue armazenar a água por ser muito raso. Se cavarmos um poço, vamos encontrar rocha a poucos metros. Esse espessamento rochoso é o cristalino. A água da chuva se infiltra no solo, encontra o cristalino, escoa e é drenada rapidamente para os córregos e rios que se enchem e secam em pouco tempo.

A economia do Semiárido é basicamente de pecuária extensiva e agricultura familiar de baixo rendimento que entra em acentuado declive em períodos de seca, causando até mesmo falência de lavouras e animais. A falta de água de qualidade traz sede e fome para a vida do sertanejo, além de problemas de saúde.

Contudo, a vida no Semiárido é possível, e, para isso, as famílias devem adaptar-se ao ambiente respeitando a natureza e associando-se a ela, e não combatendo-a. Existem diversas experiências que demonstram a viabilidade dessa convivência por meio da produção, pelos agricultores, em padrões agroecológicos, com autonomia econômica e harmonia com o meio ambiente.

A multiplicação dessas experiências é perfeitamente possível. É necessário que seja desconstruído o conceito negativo do Semiárido e construído um conceito adequado que favoreça a convivência da população com a região.

O governo federal desenvolve programas e ações de acesso à água. O objetivo é armazenar, em cisternas e em outras tecnologias, a água para ser utilizada durante os longos períodos de seca. Dessa forma, garante a água para beber (Primeira Água) e também a água para produção (Segunda Água) em residências rurais e também em escolas públicas da zona rural.

O acesso à água gera transformações profundas na vida das famílias, diminuindo a incidência de doenças e reorganizando as relações familiares, liberando mulheres e crianças para outras atividades. Além disso, permite a diversificação da produção, garantindo a segurança alimentar, e cria as condições para o melhor exercício da cidadania e para a organização comunitária.

A seca que atingiu o semiárido em 2012/13 foi a pior das últimas décadas.

Solução

Neste sentido, foi realizada campanha publicitária para divulgação do conjunto de medidas e obras que visam reforçar o compromisso do governo federal com a população do semiárido na manutenção das ações estruturantes de ampliação do acesso à água.

 O conceito publicitário adotado foi: “Semiárido: mais água, mais produção e obras que ficam para sempre”. A campanha publicitária contou com peças filme para televisão, spots regionalizados para rádio, anúncios regionalizados para jornal e revista, além de peças de internet.